Imprimir

Comunicação - Artigos de Opinião

As novas tecnologias e os desafios relacionais


Gervásio Backes
Psicólogo. Terapeuta de Família, de casal e existencial e Professor do IFIBE.

Uma das características na passagem de milênio foi o grande avanço tecnológico, onde os modelos e as marcas mudam de formato, de apresentação a cada poucas semanas. É uma das situações que desafiam os pais, professores e escolas. Fica o questionamento sobre o seu papel de pai, de mãe, de professor, diretor, diante das mudanças rápidas e eles sem entender muito das tecnologias que estão ao alcance de quase todos os jovens e adolescentes. É a internet que ocupa boa parte do tempo, sendo o meio com o qual os adolescentes se comunicam, criando os seus espaços próprios com as mais diferentes identidades. Existe uma preocupação e muitas são as perguntas referentes a todas estas informações. Para onde caminham os jovens que são capazes de falar horas por meio do computador, mas tem dificuldade de falar algumas palavras olhando olho no olho?

O computador é uma ferramenta de trabalho importante e estudar sem ele está ficando difícil. São os trabalhos da escola que devem ser escritos e feitos dentro de normas técnicas. A tecnologia facilita o acesso as informações, aproxima os continentes, interliga os países e entrelaça as pessoas. Na escola se espera um melhor uso do potencial que é oferecido pela presença de laboratórios de informática. Estamos longe de usar como ferramentas em favor do ensino e da aprendizagem. Temos a infraestrutura, mas as tecnologias são pouco usadas pelos professores, uma por não saberem usar, outra por não acreditarem que o computador é um grande aliado do professor, um facilitador da aprendizagem. Enfim, existe um caminho a ser percorrido no uso das tecnologias nas escolas. Faz-se necessário incluir as mesmas no projeto pedagógico, para que as máquinas possam ser instrumentos a serviço da educação.

A presente colocação leva a reflexão em como às vezes é difícil lidar com a realidade tecnológica. A escola é um espaço privilegiado, mas existem dificuldades em usar adequadamente o que está disponível nesta área. Muito mais difícil é para os pais poderem acompanhar, lidar e entender estas ferramentas. Com facilidade, os adolescentes e os jovens podem enganá-los, pois para eles tudo é simples, mas para os pais e professores é mais complicado. Os adolescentes nasceram em plena era tecnológica, já os pais e professores foram entrando nesta área aos poucos e com muita resistência, pois tudo é novo e difícil.

Querer negar, ignorar e até querer impedir o acesso é perder o contato existencial com os jovens e adolescentes. Por isso, o caminho é buscar entender da melhor forma o funcionamento das novas tecnologias, para poder acompanhar e dialogar com os jovens e até uma das questões importantes, é poder aprender algumas coisas com eles.

É fundamental refletir sobre em como se adquire informações rápidas, mas isto não quer dizer experiência. Os pais e professores tem um saber inconfundível, que é a experiência de vida e é por meio desta, que são capazes de passar os valores do amor, da construção de um projeto de vida, do sentido de vida. Estes valores não são adquiridos pelo conhecer tecnológico. Portanto, os pais e professores são indispensáveis no exercício de seu papel, não apenas como limitadores, e sim como propositores de valores de vida. Valores que são necessários resgatar e revitalizar. A máquina não.


Newsletter