Imprimir

Comunicação - Notícias

IFIBE participa de audiência sobre PME


IFIBE participa de audiência sobre PME

A quarta-feira, 08 de julho, foi dia histórico para Passo Fundo. Na Câmara de Vereadores aconteceu uma das maiores mobilizações com ampla participação na Audiência Pública que debateu o Projeto de Lei que institui o Plano Municipal de Educação (PMA) para os próximos dez anos.

O IFIBE se fez presente através de seus diretores e professores que, além de participar da Audiência, também assinou um documento com mais de 50 propostas de emendas ao texto em conjunto com várias outras entidades locais. Participaram o diretor geral, Dr. José André da Costa, o diretor pedagógico, Dr. Paulo César Carbonari, a professora Me. Nilva Rosin e os professores Me. Diego Ecker e Me. Ésio Salvetti.

A audiência reuniu mais de 400 pessoas na Câmara de Vereadores e estava dividida entre um grupo que defende o texto apresentado pelo Executivo e outro que busca a retomada do texto referendado pela Conferência Municipal de Educação realizada em abril – da qual o IFIBE também participou.

Segundo o advogado e coordenador da Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo, Leandro Scalabrin, um conjunto de mais de 50 emendas foram apresentadas na Audiência e serão encaminhadas aos Vereadores para tentar reestabelecer diversos pontos que foram suprimidos pelo Prefeito Municipal, especialmente por ter retirado do texto tudo o que fazia referência a “gênero”. A inciativa é de mais de 10 entidades, entre elas, sindicatos, DCE UPF, Centro Municipal de Professores (CMP), Plural Coletivo Sexo Diverso, que apresentaram coletivamente os apontamentos.

Scalabrin disse que os apontamentos fazem parte de um conjunto de metas relacionados a educação em tempo integral, universalização da educação infantil, valorização do magistério, gestão democrática do ensino, inclusão dos temas em defesa dos direitos humanos relacionados a diversidade, orientação sexual e de gênero. “Uma das emendas aponta a imediata inclusão do Fórum Municipal de Educação. Entendemos que após aprovado o PME inicia outro debate com a sociedade civil que é a efetivação das metas aprovadas”. O Fórum Municipal de Educação terá a atribuição de fiscalizar as ações estabelecidas no PME.

O debate sobre identidade de gênero marcou profundamente a Audiência com manifestações contrárias e favoráveis à necessidade de debater e tratar do tema no PME. Para o coordenador da Divisão de Extensão da UPF, professor Márcio Tascheto, somente se este debate for realizado é que, “Vamos formar uma sociedade plural que valorize as diferenças”. De acordo com ele é necessário abordar a liberdade dos professores e alunos na sala de aula e também às liberdades individuais, inclusive no que se diz respeito a gêneros. “Estamos aqui para afirmar direitos, liberdades e o direito a individualidade do ser humano”.

O professor Paulo César Carbonari conclamou aos presentes para que o PME seja um instrumento para que se ampliem as liberdades e a garantia de direitos e não para invisibilizar ou para cercear. Segundo ele, o discurso e a prática de ódio que campeiam nos dias atuais não colaboram para afirmar a humanidade. Lembrou que se há uma aprendizagem básica necessária a todos os seres humanos é de que não seres humanos melhores do que os outros: “não uns que sejam mais gente do que outros, somos gente, e como gente cada um e cada uma tem que ser tratado”. Alertou que práticas que não tomem esta perspectiva em conta alimentam a violência e a produção de vítimas, que sofrem porque são discriminadas, violentadas, oprimidas. Para ele “fazer educação é necessariamente educar as pessoas para que sejam simplesmente gente e por isso respeitem a si mesmas e às outras incondicionalmente”.

O texto do PME segue tramitação em regime de urgência e nos próximos dias os Vereadores deverão analisar o assunto nas Comissões e no Plenário.

Para Manifestar-se aos Vereadores: cebes@cmpf.rs.gov.br ou clr@cmpf.rs.gov.br ou ainda ligar para (54) 3316-7349 ou diretamente para cada vereador cujo contato pode ser encontrado em www.cmpf.rs.gov.br.

Assita o vídeo da audiência.

 

Com informações de O Nacional, 09/07/2015.
Disponível em www.onacional.com.br/geral/politica/62027/pme+entidades+querem+reestabelecer+texto+original


Newsletter