Meu CarrinhoFinalizar CompraMinha Conta

SISTEMA HEGELIANO COMO FILOSOFIA DA HISTORIA
[Livro Impres]

Editora: Editora IFIBE
Autor(es): WOHLFART, JOAO ALBERTO

439 páginas
Formato: 14 x 21 cm – brochura
1ª edição
Assunto: Filosofia; História; Hegel, Georg Wihelm Friedrich
Coleção: DIA-LOGOS
Ano: 2014
ISBN: 978-85-8259-007-2
Idioma: Português

Preço: R$ 100,00

As diferentes obras que compõem o pensamento hegeliano estão impregnadas de historicidade. O sistema filosófico, estruturado pela Ciência da Lógica, pela Filosofia da Natureza e pela Filosofia do Espírito, é configurado como uma Filosofia da História. Essa tese aproxima as obras estritamente sistemáticas de Hegel, tais como a Ciência da Lógica e a Enciclopédia das Ciências Filosóficas com as obras históricas, como as Lições sobre a Filosofia da História e a História da Filosofia. A visão hegeliana de filosofia contempla o conjunto da evolução do pensamento filosófico através dos filósofos e das obras filosóficas, expostas e compreendidas na perspectiva da fundamental mediação histórica. Por essa razão, há uma única filosofia, historicamente distribuída em múltiplos sistemas filosóficos, cuja evolução é simultaneamente histórica e sistemática. O sistema hegeliano é resultado da transformação, atualização, dissolução e reintegração de vários sistemas filosóficos desenvolvidos ao longo da história e configurados na perspectiva do modelo sistemático. O livro percorre os caminhos da síntese hegeliana entre filosofia, história da filosofia e sistema filosófico. Assim, não há filosofia pura, desligada da realidade histórica, ao contrário, a filosofia surge da história e a ela retorna. A filosofia é fundamentalmente história da filosofia, que evolui através dos conceitos filosóficos, dos filósofos, dos sistemas filosóficos e modelos filosóficos historicamente constituídos. A filosofia, na ótica hegeliana, também é sistema filosófico, na perspectiva da evolução sistemática, que atualiza as contribuições do passado na atualidade do presente filosófico, em cujo caminho os modelos do Idealismo Alemão e o sistema hegeliano formam as sínteses integradoras mais densas.


Comentários

Seu carrinho está vazio