Imprimir

Institucional | Histórico

Histórico


A trajetória histórica do IFIBE se constitui de dois momentos estruturais: o primeiro no qual funcionou como instituição livre; o segundo, depois do processo de credenciamento pelo Ministério da Educação. Unificam esta trajetória a ação voltada centralmente para a formação filosófica e a manutenção pelo Instituto da Sagrada Família (ISAFA). A primeira etapa iniciou com a sua criação, em 1981, sendo que entrou em funcionamento em 1982 com a oferta de um Curso Livre de Filosofia. Este período foi encerrado em dezembro de 2004, quando concluiu o curso a última turma do Curso Livre. Neste período, o público prioritário foi constituído de postulantes à vida religiosa, mesmo que tenha sempre estado aberto à presença de discentes leigos. Mesmo sem credenciamento, a instituição procurou manter a oferta de um curso com organização curricular orientada pelas recomendações legais para a oferta do curso de filosofia, mantendo disciplinas básicas e outras complementares, com forte ênfase para o estudo da história da filosofia. O ano letivo sempre foi desenvolvido com pelo menos 200 dias letivos, sendo que a carga horária total do curso (em três anos) sempre teve uma média de 2.400 (duas mil e quatrocentas) horas. Também sempre manteve a exigência de elaboração e apresentação de Trabalho Monográfico de Conclusão de Curso, tendo gradativamente (a partir de 1997) passado a exigir sua defesa em sessão pública. Ademais, também orientou os formados que buscassem a validação de seus estudos tendo por base o previsto no Decreto-Lei n. 1.051/1969. Ingressaram (até 2004) 807 alunos, numa média anual de 35,09 alunos. No período, concluíram o Curso Livre de Filosofia 20 turmas, num total de 290 estudantes, numa média anual de 14,5 alunos (o que significa que 35,93% dos ingressantes concluíram o Curso). Do total de concluintes do Curso Livre (Seminarístico), cerca de 57,93% validaram seus estudos, o que permite concluir, por levantamento preliminar, que estão habilitados em filosofia (na modalidade que escolheram no processo de validação ou aproveitamento de estudos conforme nova LDB), como ex-alunos do IFIBE, cerca de 168 pessoas. Dos alunos que frequentaram e concluíram o curso no IFIBE conta-se um bom número já atuando profissionalmente tanto na escola média quanto em cursos superiores, em vários Estados do País. Apenas como exemplo, cabe registrar que o atual Diretor Geral, o Diretor Administrativo, o Diretor Pedagógico e o Vice-Diretor Pedagógico, todos com pós-graduação em Filosofia, foram formados pelo Curso Livre do IFIBE. A segunda etapa iniciou com o processo de elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP) documento institucional que depois se converteu em Plano de Desenvolvimento Institucional, protocolado em fevereiro de 2002 junto ao MEC com o pedido de credenciamento da IES e de autorização do curso de bacharelado em filosofia. Ao longo do período de 2002 a 2004 seguiu-se o processo junto ao MEC que resultou na Visita in Loco, realizada em julho de 2004 e na publicação da Portaria de credenciamento da IES e de autorização do Curso de Bacharelado em Filosofia, em 23 de setembro de 2004. Após a publicação da portaria, considerando-se a época de sua publicação, a IES optou pelo início da implementação do Curso de Filosofia para o Ano Letivo de 2005, o que veio a ocorrer. No mesmo ano, os alunos iniciantes já participaram do Enade/2006. Em setembro de 2006 recebeu Comissão de Avaliação para o Reconhecimento do Curso de Filosofia, sendo que a Portaria que Reconhece o curso foi publicada em dezembro do mesmo ano. Dessa forma, a primeira turma, com 32 concluintes, foi diplomada em dezembro de 2007. Nos anos de funcionamento do curso, houve ingresso anual médio de 44,8 novos alunos, o que significa o preenchimento de 81,45% das vagas oferecidas. Ainda em 2005, a IES formulou o Programa de Pós-Graduação Lato Sensu e ofereceu a primeira turma do Curso de Especialização em Direitos Humanos, antecipando, portanto, o que estava previsto no PDI para apenas dois anos depois. Já foram quatro as edições do curso, tendo sido certificados cerca de 100 especialistas em direitos humanos. Atualmente está em curso uma nova turma, iniciada em abril/2011 que teve ingresso de 50 alunos, cuja certificação está prevista para abril de 2012. O Curso de Especialização em Direitos Humanos, inédito na região, único no Estado e um dos poucos do País. O ano de 2007 foi especialmente marcante visto que concentrou as celebrações dos 25 anos de instalação da IES. Para a efeméride foram realizadas várias atividades, entre as quais uma Mostra que recuperou a memória institucional, um encontro no qual foram reunidos ex-alunos, ex-professores e ex-dirigentes, além dos atuais, com debates e reflexões sobre os desafios para a Instituição. O ano também foi marcado pelo processo de discussão e elaboração do Plano Estratégico Institucional (PEI) que deu base para a reformulação do Plano de Desenvolvimento Institucional, especialmente com a definição de novas metas, programas, projetos e ações para o quinquênio. Neste mesmo ano a mantenedora também tomou a decisão de construir um novo espaço físico no qual a IES viria a funcionar em conjunto com o Instituto de Teologia e Pastoral de Passo Fundo. O ano de 2008 for marcado pelo processo de aprofundamento e de transição para a implementação do novo Plano Estratégico Institucional e a preparação do processo de recredenciamento. Além disso, também foi marcado pelo acompanhamento das obras de edificação na nova sede (localizada ao lado do prédio que a IES ocupou ao longo de toda a sua trajetória. A conclusão da edificação iniciou em maio. Pela segunda vez, ingressantes e concluintes do Curso de Filosofia participaram do Enade/2008. O ano de 2009 iniciou com a inauguração do novo prédio onde o IFIBE foi instalado, em conjunto com o ITEPA, numa parceria das mantenedoras das duas instituições. O ano também foi marcado pelo acompanhamento do processo de recredenciamento institucional com os encaminhamentos necessários para tal. O ano de 2010 foi marcado, especialmente pelo recebimento da comissão de avaliação externa, realizada no final de novembro, sendo a IES avaliada positivamente e ficando com média 4 de conceito – processo ainda aguarda desfecho final pois em análise pelos órgãos competentes. O ano também ensejou a constituição do processo de preparação das atividades alusivas aos 30 anos de criação da IES. O ano de 2011 foi particularmente marcante pois nele foram celebrados os 30 anos de criação do IFIBE com várias iniciativas, também foi finalizado o processo de renovação do reconhecimento do curso de bacharelado com a finalização da nova grade curricular proposta. Os estudantes pela terceira vez também participaram do Enade. Neste período formou cinco turmas de bachareis em filosofia, com o seguinte número de formados/diplomados: 32 alunos em 2007; 19 alunos em 2008; 21 alunos em 2009; 25 alunos em 2010 e 17 alunos em 2011, totalizando 114 bachareis. Também já formou quatro turmas de especialistas em Direitos Humanos, com cerca de 100 pessoas certificadas, estando em fase de conclusão mais um grupo de em torno de 45 pessoas. A produtividade acadêmica pode ser medida pela quantidade de ex-alunos do Curso que fizeram programas de pós-graduação. Com informações da Base Lattes (Dez/2011), pode-se identificar 50 mestres (e mais 9 em processo de mestrado), atuando nas mais diversas IES, sendo que desses, 14 já concluíram o doutorado (e mais 8 em processo de doutoramento). As áreas de concentração dos mestres são as seguintes: 38% filosofia, 32% educação, 12% ciências sociais, 8% história e os demais 10% em outras áreas (direito, comunicação e teologia). As áreas de concentração dos doutores são: 43% filosofia, 28% educação, 15% história, 7% ciências sociais e 7% teologia. Os pós-graduados (mestres e doutores), além do IFIBE, atuam em várias IES espalhadas por todo o Brasil.

Newsletter